Sábado, 8 de Dezembro de 2007

OS CARIFAS

Todas as alcunhas têm uma história que as fez colar aos destinatários.

Joaquim Carifas, ou melhor, Joaquim Nunes, falecido em 1967, foi o primeiro titular desta alcunha.

Esta, que haveria de generalizar-se a vários ramos familiares dos Nunes, foi obtida nas seguintes circunstâncias.

Andando a trabalhar numa serruba na zona da Azenha Regal, (perto do Casal da Mata) com cerca de dezassete anos, foi protagonista de um episódio que o rotulou para o resto da sua vida.

Naquele tempo era hábito os familiares irem levar o jantar pelas 13h30 (hora solar) ao local onde os homens andassem a trabalhar, geralmente pelas suas mulheres, pelos filhos, quando eram casados, ou pelos irmãos mais novos, levado em cesta de vime.

Um rapazote, filho de um seu companheiro de trabalho, fora levar o jantar ao pai.

Enquanto decorria a refeição, à sombra de um carvalho próximo da cava, o rapaz entretinha-se a brincar na vala da serruba. Sentindo uma repentina dor de barriga, baixou as calças e “aliviou-se” do desconforto, defecando ali mesmo.

O Joaquim Nunes, rapaz fogoso e brincalhão que se apercebera dos movimentos do miúdo, foi, sorrateiramente até à cava, enquanto decorria a sesta e esfregou o cabo da enxada do pai do moço aos dejectos que ele lá deixara, colocando-a novamente na posição em que estava antes.

Acabada a sesta, o pobre homem, regressou à cava com os restantes companheiros. Ao agarrar-se ao cabo da sua enxada para iniciar o trabalho, sentiu nas mãos o efeito da brincadeira desagradável que lhe fizeram.

Refeito da surpresa e suspeitando logo de quem seria o autor de tamanha malandrice, exclamou, virando-se para o Joaquim Nunes, gritou:- AH!! MEU CARIFAS!!!.

Foi como um baptismo, que a gargalhada de todos os companheiros de trabalho ajudou a perpetuar .

Até ao fim dos seus dias foi conhecido por Joaquim Carifas. O seu irmão e as suas quatro irmãs ficaram igualmente alcunhadas deste nome.

O termo Carifas caracteriza aquele que é malandreco, brincalhão, gozão, divertido.

Joaquim Carifas casou, teve 6 filhos e manteve até à sua morte esta designação a que deu alguma respeitabilidade e de cujo tratamento não enjeitava, tal como os descendentes que ainda hoje assim são tratados e o não refutam por noção de algum prestígio que carrega. Esta aceitação, dever-se-à, julga-se, ao comportamento de uma vida respeitável, dele e de toda a restante família, desenvolvida num clima de dureza e dificuldades que eram próprios da época.

Das suas irmãs, a que adoptou e propagou mais vincadamente este nome quer nos filhos quer nos netos, foi a irmã Maria Carifas, das Besteiras, onde prolifera em todos os menbros da família. Nas restantes irmãs a alcunha dilui-se na dos próprios maridos. “Os Mochilas” (Maria Emília) “Os Manganazes” (Maria Elvira) e “Os Génios” (Maria Conceição).

Ccarifas

Paio Mendes/Fereira do Zêzere

publicado por carifas às 21:48

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. CARTAS DE AMOR, OU NÃO, D...

. O PINTOR

. Manuel Augusto Alcobia Gr...

. MEDICINA TRADICIONAL - Do...

. PARA MEMÓRIA FUTURA

. O QUE DIZER

. UM CERTO ESTILO ALOURADO

. MULHER CORAGEM

. AVENTURA NAS ESTERCADAS

. O MEU TIO PORRAS

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Novembro 2012

. Abril 2012

. Setembro 2011

. Fevereiro 2011

. Junho 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Junho 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.favoritos

. A CARTA

. O FESTEIRO

. ABANAR OS TANCHÕES

. O PICOTO E OS TAROCOS

. OS BONICOS

. MANIFESTO - Um tempo atrá...

. “AS SORTES”

. A MINHA MÃE

. O GRACIANO DO CASAL DA MA...

blogs SAPO

.subscrever feeds