Sexta-feira, 30 de Setembro de 2011

MULHER CORAGEM

 

Existem neste nosso mundo pessoas que fazem o seu percurso de vida com notoriedade e conhecimento público e outras que sendo notórias, apenas vêm o reconhecimento das suas qualidades no terreiro das suas vidas com eco apenas nos familiares e amigos.

A minha irmã, Maria Augusta dos Santos Nunes Bastos (A Tita) e o Francisco de Sousa Bastos (Chico do Grilo, como é conhecido) celebra no dia 23 de Setembro de 2011 as suas bodas de oiro, de um casamento que resistiu a todas as vicissitudes que estão implícitas ao decurso de uma vida dura e de muito trabalho, acrescida da maternidade, criação e educação dos seus filhos.

Òbviamente oriunda dos Carifas, é porventura a que melhor retrata o espírito que está subjacente à alcunha da nossa família ( alegre, brincalhão, gozão, impertinente).

Não fora  a dramática perda do seu filho mais velho, o grande desgosto da sua vida que a abalou e modificou e manteria ainda a jovialidade que sempre a caracterizou.

Apesar de tudo, ainda alegre e brincalhona com a argúcia de quem, sendo inteligente, sabe brincar respeitando, com a arte pouco comun do bom senso e objectividade do seu discurso.

Generosa e amiga de toda a gente, exerce o saudável hábito de ajudar a quem precisa com o prazer de fazer bem.

Na sua farta casa há sempre um prato de sopa ou um dos seus deliciosos petiscos feitos com as suas mágicas mãos de cozinheira.  Sem ter tido qualquer formação na arte de cozinhar, ela transforma qualquer alimento em cozinhado que faria inveja  a qualquer chefe de cozinha. 

Tem agora o previlégio de ter duas lindas netas, a Joana e a Carolina, que vieram colmatar a sua grande frustação de não ter tido uma filha  e um neto, o Miguel,  elas, filhas do Carlos Miguel e da Silvia, e o Miguel, filho do Zézito e da Isabel. Orgulha-se dos seus filhos por serem homens exemplares e de sucesso.

Prefere andar a pé em detrimento do automóvel, que é um luxo execrável que rouba o prazer de exercer a função de locomoção natural do ser humano que somos. Excurções de terceira idade são manifestções de gente que não sabe distinguir entre o ter e o saber dos prazeres da vida. A melhor excursão que lhe podem proporcionar é percorrer a pé a distância entre a Cagida e Paio Mendes ou qualquer outro percurso que desafie o seu marchar rápido.

Divide, dia a dia, as suas múltiplas tarefas, entre as fainas agrícolas o tratamento de animais e a manutenção dos afazeres domésticos com energia que faz inveja aos mais jovens. Ela executa, dirige, orienta e comanda todo o universo que a rodeia.

Queremos tê-la por muitos anos na intimidade das nossas vidas,  como irmã e como amiga.

Os meus parabéns e um grande beijo de amizade do mano

Ccarifas

publicado por carifas às 13:19

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. CARTAS DE AMOR, OU NÃO, D...

. O PINTOR

. Manuel Augusto Alcobia Gr...

. MEDICINA TRADICIONAL - Do...

. PARA MEMÓRIA FUTURA

. O QUE DIZER

. UM CERTO ESTILO ALOURADO

. MULHER CORAGEM

. AVENTURA NAS ESTERCADAS

. O MEU TIO PORRAS

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Novembro 2012

. Abril 2012

. Setembro 2011

. Fevereiro 2011

. Junho 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Junho 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.favoritos

. A CARTA

. O FESTEIRO

. ABANAR OS TANCHÕES

. O PICOTO E OS TAROCOS

. OS BONICOS

. MANIFESTO - Um tempo atrá...

. “AS SORTES”

. A MINHA MÃE

. O GRACIANO DO CASAL DA MA...

blogs SAPO

.subscrever feeds